08/09/10

LIBÉLULAS



Lestes virides- Willow Emerald
****************************
Ainda na sequência de um trabalho (?) de recolha de libelinhas, mostro mais três aspectos ...
Nikon; Nikkor 105 mm, VR, Micro.
Local: Proença-a-Nova.

9 comentários:

Paula Barros disse...

Vi seu blog atualizado, e mesmo sem tempo, pensei: vou lá, é bom para a alma.

E me encontro com estes olhos da D. Libelinha me olhando assim, me assustei.

E aí, tenho que sair da alma, para os olhos da observadora dos aspectos da sua foto, dos ângulos que você consegue focar, da precisão de cada foto. E observar até as patinhas dela e os pelos.

D. Libelinha, você vista assim de frente é muito da feinha, com as asas tão bonitinhas.

abraço,

Sérgio Pontes disse...

Estas fotos estão realmente excelentes, parabens!

teca disse...

Que fotos magníficas, Armindo! Serão elas líbelulas equilibristas? Que encanto a última foto e que espanto a primeira!

Poeta das imagens... ah... e das letras também... ;)

Beijos com afeto.

lis disse...

Armindo,
Me cerco de poesia pro dia ser mais feliz , ela me faz ver o mundo diferente.
E a surpresa é ver seu lirismo ultrapassar as lentes da sua máquina e se encontrar nas palavras. E obrigada por compartilhar comigo.
Nao conseguiria escrever poemas assim, mas me conforma ter lido que há pessoas extremamente poéticas que nunca escreveram nenhum verso.Penso estar entre essas, porque vejo poesia onde ninguém vê.rs tal qual disse Lau Siqueira poesia ensina a ver o mundo com olhar de pássaros.
Estou orgulhosa do seu olhar poético e das libélulas também , são perfeitinhas.
fico desejando um belo dia .
com abraços

aa disse...

Fantásticas estas fotos de libélulas!!!Grande macro a primeira foto!!!
Beijos,
AA

Fernando Reis disse...

Se tivesse que usar uma palavra para estas (e as outras) fotos, diria: FANTÁSTICO.

Abraço.

Elena disse...

Son unas tomas muy buenas de una nitidez de escandalo y la primera es simplemente ESPECTACULAr, enhorabuena! Saludos.

Cris disse...

Has viajado a otro planeta? Je,,je.
La tercera foto es una sinfonía en aleteo. Que preciosidad!.
Un abrazo
Cristina

margarida disse...

Acho graça à (des)proporção entre os olhos e o resto do corpo. Torna-a assim mais "patusca".
Sempre em grande, pai.
beijinhos