14/09/11

A SOMBRA PROMETIDA...

Verão quente, com temperaturas escaldantes. A árvore longínqua, é a única esperança  da sombra desejada.

Nikon, Nikkor 70/200 mm (Dist. focal 200 mm).
Local: Cercal- Alentejo.

4 comentários:

teca disse...

Que imensidão! Linda paisagem...

Beijoquinhas.

lis disse...

Oi Armindo
Florbela Espanca canta as árvores do Alentejo de forma dramática como foi sua forma de viver :
" horas mortas...curvadas aos pés do monte/a oiro a giesta a arder, pelas estradas/esfíngicas, recortam desgrenhadas/os trágicos perfis no horizonte!"
Continuo lendo Florbela e sentindo ali uma mulher que dramatizava e pintava a vida em cores fortes.
Sua paisagem me faz lembrá-la, já que a tenho a mão aqui na mesa.
Uma paisagem bem desértica,quente.
E combina bonito o azul do ceu com o ocre queimado do campo.
abraço abraço

Cris disse...

Es una preciosa composición Armindo,
contundente. Que gozada la contemplación, vista atrás, una vez alcanzada la sombra deseada.

Abrazos
Cristina

Paula Barros disse...

Um ano que estava no Alentejo. Saudade, saudade...e muitas saudades. beijo