01/03/11

APEGO À VIDA

Também no mundo vegetal os ciclos se completam.
Momento de fraqueza, transformação ou despedida altiva?

Nikon, Nikkor 80/400 mm. (Dist. focal 400 mm).
Local: Oeiras

4 comentários:

Valquiria Calado disse...

Na natureza tudo gira na harmonia, conseguem viver junto em diversidades e perfeição...se olhássemos com amor poderíamos aprender a viver em comunhão e paz.

d'Alma disse...

Como tudo na Vida!... Como uma folha que se oferece à queda e à morte para dar vida a outra folha!... Sem nunca lhe poder dar as Boas vindas!...
Há sempre a árvore que a acolhe!... Um chão que a folha faz fértil!

Parabéns pelo trabalho que desenvolve no domínio exímio da fotografia!...




Boa semana



Abraço

Lis disse...

Diria, poéticamente altiva Armindo .
Como tem sido seu estado de alma , sua forma de "estar"
sempre me sensibiliza ,portanto
alcançado o objetivo da sua terra viva e maravilhosa! rs

todos os bons abraços

Paula Barros disse...

Armindo, este post, dá para desenvolver muitos raciocínios...do apego à vida, que muitas vezes atrapalha o caminhar normal da vida, ou a resistência como algo bom, a fibra do ser, a fortaleza...ou a restência como atrapalhando o desenvolvimento ....

Me veio tantas possibilidades de pensar.

beijo