28/03/13

RELA-MERIDIONAL

Hyla meridionalis-  Rela-meridional.
Espécie com hábitos noturnos, pode em dias chuvosos e de pouca luminosidade, apresentar alguma actividade diurna..  Com mimetismo muito apropriado ao seu habitat, facilmente passa despercebida, escapando aos seus inúmeros predadores, quando sobre a vegetação, se aquece ao sol. Nas zonas mais frias, pode hibernar, protegendo-se junto de raízes, debaixo de pedras ou folhas.
Os machos, normalmente mais pequenos, são os primeiros a chegar aos locais de reprodução, o que ocorre no início da primavera e embora muito territoriais, cantam em coro, tentando atrair as fêmeas. O acto é consumado na água e pode durar algumas horas. Cada fêmea põe até 1400 ovos, que eclodem poucos dias depois, demorando o seu desenvolvimento larvar cerca de trê meses. A maioridade sexual é atingida entre o terceiro e quarto anos, sendo a sua esperança de vida de cerca de dez anos..  Alimentação à base de pequenos insectos.

Nikon D300 S, Nikkor 105mm, VR, Micro.
Local: Salvaterra do Extremo  (Tejo Internacional).

6 comentários:

Isidro Ortiz disse...

Bonitas capturas.Un abrazo

✿ chica disse...

Apesar de me dar medo, de çlembrar até daquela sensação geladinha,rs , é linda!! Lindas fotos! abração, tudo de bom,chica

lis disse...

Oi Armindo
A foto está impecável mas o bichinho não me agrada... e nada se aproveita deles, dos saltos ao coaxar incessante numa toada só rsrs,
Pouco poético,
( não lembro de ler poesias com canto de sapos )rs
Gosto quando explica a fotografia,enriquecendo-a.
Obrigada, fica o abraço

Maria de Sousa Pinto disse...

Belas equilibristas procurando um lugar ao sol em momento feliz para elas e nós que as podemos admirar!
Parabéns!

Marina Linhares disse...

Registro muito bom, com nitidez e sem perder os detalhes! Perfeito.

teca disse...

Um mimo encantador da natureza... que belas imagens, delicadas como a sua visão preciosa da vida!

Beijos.