30/06/09

GAFANHOTOS



De cima para baixo:
Gafanhoto do campo-
Gafanhoto verde comum-
Gafanhoto do campo-
Desde o início da Primavera que os pequenos insectos mantêm uma agitação constante. É a sua época preferida.
Para mim é um prazer acompanhar os seus "rituais" e mostrá-los nos seus vários estágios.
Nikon; Nikkor 105 mm f:2.8 VR Micro.
Local: Proença-a-Nova.

ESPERANÇA

Decticus verrucivorus-

Nikon; Nikkor 105 mm VR Macro.
Local: Proença-a-Nova

27/06/09

26/06/09

LIMÍCOLAS



De cima para baixo:
Actitis hypoleucos (Maçarico-das -rochas)
Gallinago gallinago (Narceja)
Arenaria interpres (Rola do mar)
Nikon; Nikkor 500 mm.
Local: Estuário do Tejo

25/06/09

23/06/09

BORBOLETA NOCTURNA


Zigaena filipendulae-
Borboleta nocturna com "vida" e muita actividade diurna. Tem antenas em forma de clava e durante o voo o vermelho vivo das suas asas ressalta à vista. Habita em encostas relvadas e prados floridos na orla de matas.

21/06/09

LAVERCA


Alauda arvensis-
Muito malhada, semelhnte à Cotovia, mas com crista mais pequena, desenvolve a sua vida junto ao solo, seu habitat preferido.
Bastante gregaria , na época da reprodução prefere viver em casal.
Com distribuição uniforme ao longo do ano, na Primavera e Verão executa voos altos, onde muitas vezes é observada a cantar.
O ninho é uma cova no chão, onde põe 3-4 ovos, que a fêmea incuba durante 11 dias.
A alimentação é a base de sementes e insectos.
Nikon; Nikkor 500 mm.
Local: Serra da Arada - (Jun./09)

18/06/09

LACRAU

Buthus occitanus-/ Escorpião-comum.

Fazem parte do grupo mais antigo da família dos aracnídeos. Com forma peculiar, distingue-se pelo aguilhão na ponta da cauda e por assustadoras tenazes nas extremidades dos enormes pedipalpos.
O aguilhão serve para se defender, mas também para injectar veneno e paralizar as suas presas.
A sua mordedura requer cuidados, pois pode afectar o coração e sistema respiratório.

Nikon; Nikkor 105 mm Macro.
Local: Serra da Arada -(Jun./09)

09/06/09

07/06/09

UM DIA COM . . .

Depois de algumas visitas fugazes,decidi passar um dia inteiro com a "bicheza" lá do quintal. Embora já tivesse práticamente visto alguns nascer, queria entrar mais na sua intimidade.
Logo de manhã comecei por ver alguns que já conhecia e pouco a pouco outros foram aparecendo, ora acompanhdos ora envergonhados ou mesmo receosos por não conhecerem o "Humano", leia-se "O Mano".
A coisa compôs-se. Ouve brincadeira, namorisco e até com alguma vergonha minha, cenas de sexo, bem acaloradas.
Tudo com a maior naturalidade. Vejam só como a "bicheza" anda liberal...

Bom basta de conversa. Vamos à visita!

A branquinha mora na laranjeira mesmo junto à casa. já nos conhecemos. Vem sempre dar os bons dias.

-Olha O Mano ( "Humano").

-Olá! Mas surpreendido por tanta barulheira avancei...

Era a esperança que ainda tropêga de sono vinha ao beija-mão.
Estava na conversa com o longicorneo quando reparo num "Mirone"...

Curioso dei uma olhadela...
-Olá! Assim escondidos... , para mim é extra conjugal.
Fiz que não tinha visto, enquanto o macho dizia -Toca a andar...
Entretano fui metendo conversa com a saltadora

Com o besouro...

E o clarinho, um gafanhoto que nasceu este ano.

Sentei-me na zona dos percevejos e vi caras novas.

Cenas menos próprias...

Algumas brincadeiras...

Subida ao "pau-de-sebo".


Claro que o campião foi o "Gordinho"


Para terminar o dia fui à colónia dos Cantarídeos. Um novo que espreitava deu o sinal!



...a malta foi aparecendo...


...com tanta conversa a noite chegou.

À despedida prometi voltar...!

-Ó Mano (Humano) volta sempre, gritaram em coro !!!
Nikon; Nikkor 105 mm Macro.
Local: Proença-a-Nova (Jun./09)